18/03/2024 às 16h45min - Atualizada em 19/03/2024 às 00h01min

Redução de estabelecimentos que oferecem opção de delivery chega a 16% no último ano, diz Ticket

Regiões Norte e Nordeste apresentaram os recuos mais significativos, de 31 e 24 pontos percentuais, respectivamente

Thais e Silva
www.ticket.com.br
Divulgação


De acordo com a pesquisa + Valor, realizada pela Ticket, marca de vale-refeição e vale-alimentação da Edenred Brasil, com mais de 4.500 estabelecimentos de comida pronta em todo o Brasil, a participação de pedidos de comida via delivery, considerando o consumo total de alimentos fora do lar em 2023, apresentou um recuo de dezesseis pontos percentuais, passando de 60% em 2022 para 44%. “Apesar da desaceleração, a modalidade mantém sua participação em dois dígitos, resultado alcançado pela primeira vez durante a pandemia”, comenta Natália Ghiotto, Diretora de Produtos da Ticket.

O recuo aconteceu em todas as regiões, mas Norte e Nordeste foram destaques. A primeira apresentou queda de 59% para 28% no último ano, enquanto no Nordeste a redução de estabelecimentos que oferecem o serviço foi de 61% para 37%. “Com o fluxo de clientes na modalidade presencial voltando, a redução do serviço delivery torna-se um caminho natural para comércios que não tinham essa cultura e que recorreram ao delivery em um momento de necessidade, durante a pandemia”, opina a executiva.

Quando questionados se as refeições feitas para o delivery são preparadas em suas cozinhas próprias, em vez de dark kitchens, 99% dos representantes dos estabelecimentos participantes da pesquisa afirmaram que sim. Já referente aos canais próprios de atendimento a pedidos, o WhatsApp é o principal deles, com 82% das menções, seguido do telefone, com 81%, e do aplicativo próprio, citado por 23% dos entrevistados.

Média de gastos por tipos de culinária no serviço delivery

Com base em dados das transações do Ticket Restaurante, a marca revela que pedidos de frutos do mar registraram o maior gasto médio por pedido em delivery no mês de setembro de 2023, com média de R$90,55. Em contrapartida, a comida mineira foi a opção que apresentou o menor gasto médio, a R$ 47,17 por pedido feito.

O levantamento também indicou um aumento significativo no preço médio gasto pelos consumidores em refeições entregues em domicílio ao longo do ano anterior. A comida nordestina foi a que teve a maior variação, de +14,59%, no comparativo com setembro de 2022. A média desembolsada pelas pessoas em cada pedido é, hoje, de R$ 69,03. “Com base nesses dados, é possível que os estabelecimentos e empresas relacionadas ao setor de delivery tenham uma melhor compreensão das tendências do mercado e possam potencializar as vendas e promoções de seus negócios”, comenta Natália Ghiotto.

Notícias Relacionadas »
Quer anunciar e
posicionar melhor
sua marca?
Clique para
divulgar já!🤝
Atendimento
Fale conosco pelo WhatsApp agora!