30/06/2023 às 13h33min - Atualizada em 02/07/2023 às 00h02min

A polêmica dos fogos de artifício não é brincadeira para os pets!

Algumas soluções que podem ser eficazes para proteger a saúde dos nossos animais

SALA DA NOTÍCIA Pedro Mancini

Divulgação

A polêmica dos fogos de artifício não é brincadeira para os pets! 

Algumas soluções que podem ser eficazes para proteger a saúde dos nossos animais  

 

Por Dr. Pedro Mancini, MV, MSc*   

 

Os fogos de artifício vêm sendo protagonistas de um intenso debate público em nosso país. Para algumas pessoas, eles podem até representar alegria e festividade, mas, para nossos amigos de quatro patas, essas explosões geram muito medo e estresse. A saúde dos animais é um tema muito importante nessa discussão e precisamos ter em mente os impactos negativos causados pelos fogos e tentar sempre buscar soluções que priorizem o bem-estar animal. 

 

O barulho alto e os flashes luminosos dos fogos de artifício, como mencionei antes, podem desencadear medo, estresse e ansiedade nos bichinhos de estimação. Isso porque os pets possuem uma audição muito mais delicada do que a nossa, ou seja, os estouros para eles são ruídos muito assustadores. Além disso, os efeitos visuais dos fogos podem causar pânico e levar a comportamentos indesejados, como fuga, esconderijo ou até ferimentos graves ao se machucarem em objetos próximos.  

 

Explico abaixo cinco soluções para evitar o estresse em nossos animais: 

 

  1. Importância da legislação: A legislação possui um papel importante na proteção dos animais e ao combate no uso dos fogos de artifício, sendo fundamental para preservar a saúde mental dos animais. Por meio da implementação de legislações adequadas, como por exemplo a proibição ou restrição do uso dos fogos é possível proteger tantos os animais de estimação como cães e gatos, quanto animais selvagens.  

 

  1. Fogos silenciosos: Os fogos de artifício silenciosos são uma alternativa que pode reduzir o impacto sonoro. Uma opção que permite que as pessoas continuem apreciando a arte pirotécnica sem causar sofrimento aos nossos bichinhos.  

 

  1. Pet não pode ficar sozinho: Jamais deixe seu animal de estimação sozinho durante os barulhos, pois quando deixados sozinhos, eles podem sentir-se ameaçados e tentar fugir do local onde moram. A presença do tutor também pode ajudar em casos de pets com epilepsia ou que sejam propensos a convulsões. 

 

  1. Atitude do tutor: Os pets são muito influenciados pela atitude dos seus tutores, e isso afeta diretamente o comportamento deles. Durante a queima de fogos em festas, é importante que o dono consiga transmitir segurança ao seu bichinho para que possam juntos passar com calma por esse momento tão estressante.  

 

  1. Uso de remédios: Existem alguns remédios que podem ajudar durante a queima de fogos, deixando os animais calmos e sem deixá-los dopados. Mas, reforço: é muito importante que o tutor procure um médico veterinário para que o mesmo possa avaliar e indicar o melhor para seu amiguinho de quatro patas. 

 

Em suma, esse assunto não pode ser tratado como brincadeira, pois se trata da saúde dos pets. Precisamos estar cientes que este tema é de extrema relevância para que possamos garantir que nossos amigos de quatro patas sejam protegidos e possam viver sem medo e estresse desnecessário. Se a população se conscientizar do problema, implementar medidas legais e buscar sempre alternativas que ajudem os animais, as pessoas vão poder curtir melhor as festas sem prejudicar aqueles que são considerados como parte da família e que tanto amamos: nossos pets.  

 

*Dr. Pedro Mancini é CEO da DogPhones, startup que utiliza a tecnologia para desenvolver fones de ouvido para pets. Médico veterinário pela Universidade de Marília, é Mestre em oftalmologia pela USP.  

  

Sobre a DogPhones   

Especialista no desenvolvimento de fones de ouvido para pets, a DogPhones teve seus primeiros produtos ofertados em 2019. Criada pelo veterinário oftalmologista Pedro Mancini, a empresa levou cerca de três anos, contanto com todo o apoio da tecnologia, para estabelecer um produto ideal e que inibe até 90% de todo ruido externo. Nesse período, foram considerados a densidade da espuma, a estrutura e formato do plástico do casco e tantos outros fatores, tudo para chegar a um produto confortável e eficiente aos pets. Veja mais acessando https://dogphones.com.br/     

   

Assessoria de imprensa da DogPhones:   

IDEIACOMM   

(11) 5111-8841   

   

Fernanda Vollstedt   

11 99710-6779 

[email protected]   

 

Keth Oliveira   

11 98318-1577   

[email protected]   

 

Juliana Garcia (MTB 63.694)   

11 95070-8903   

[email protected]   

   

 


Tags »
Notícias Relacionadas »
Quer anunciar e
posicionar melhor
sua marca?
Clique para
divulgar já!🤝
Atendimento
Fale conosco pelo WhatsApp agora!