03/07/2023 às 11h18min - Atualizada em 04/07/2023 às 00h02min

Os perigos das Festas Juninas: como ajudar animais com medo de sons altos?

Com a chegada das festas tradicionais, descubra como você deve agir efetivamente no auxílio a redução dos impactos dos ruídos externos em seu pet

SALA DA NOTÍCIA Fernanda Vollstedt

Por Dr. Pedro Mancini, MV, MSc*  
 

Ah, junho chegou e com ele vem aquela energia contagiante das Festas Juninas! Comidas típicas, fogueiras, danças e, é claro, muitos fogos de artifício. No entanto, enquanto nós, humanos, nos divertimos com toda essa festividade, nossos amiguinhos de quatro patas podem ficar extremamente assustados com os sons altos e repentinos que acompanham essas comemorações.
 
As festas juninas, especialmente populares na região Nordeste do país, podem agravar o medo dos pets relacionado à audição, e como tutores responsáveis, devemos estar atentos ao medo que esses eventos podem causar nos nossos pets e adotar medidas para ajudá-los a enfrentar essa situação. Mas como podemos ajudá-los a passar por esse período tão importante para a cultura brasileira? Vamos descobrir!
 
Os desafios enfrentados pelos animais neste período
Durante as Festas Juninas, o céu se ilumina com fogos de artifício e rojões estourando por todos os lados. O barulho ensurdecedor e os clarões intensos que acompanham essas explosões podem transformar o ambiente festivo em um verdadeiro pesadelo para nossos animais de estimação. Os cães e gatos, em especial, são sensíveis a esses ruídos altos e repentinos, o que desencadeia medo e ansiedade em seus corações peludos.
 
Essa reação natural pode levar a uma série de comportamentos indesejados. Os cães, por exemplo, podem latir incessantemente, tremer, se esconder em locais apertados ou até mesmo tentar fugir, colocando em risco sua segurança. Já os gatos, conhecidos por sua natureza mais reservada, podem se esconder em locais inacessíveis, ficar ariscos e, em alguns casos extremos, apresentar agressividade como uma forma de defesa.
 
Diante desses desafios, é essencial que os tutores assumam a responsabilidade de ajudar seus pets a enfrentar essa situação da melhor maneira possível. Compreender o medo desses sons e suas consequências é o primeiro passo para agir em prol do bem-estar dos nossos queridos companheiros de quatro patas.
 
Alternativas para acalmar os pets durante as Festas Juninas
Em primeiro lugar, é fundamental criar um ambiente seguro e tranquilo para os nossos animais de estimação. Mantenha-os em um local familiar e confortável, longe dos ruídos externos. Se possível, feche janelas e portas para minimizar a intensidade dos sons. Além disso, é recomendado ligar a televisão, o rádio ou utilizar sons suaves de fundo para distraí-los e abafar os estampidos dos fogos de artifício.
 
Outra medida importante é a introdução gradual aos sons altos. Busque utilizar gravações de fogos de artifício e outros barulhos característicos das festas juninas em volume baixo, aumentando-o gradualmente ao longo dos dias que antecedem as comemorações. Dessa forma, o animal terá a oportunidade de se acostumar e se sentir menos ameaçado pelos ruídos.
 
O papel do profissional capacitado como alternativa
Uma boa opção é o uso de técnicas de dessensibilização e condicionamento. Com a ajuda de um profissional de adestramento ou comportamento animal, é possível treinar gradualmente o pet a associar os ruídos das festas juninas com experiências positivas, recompensando-o com petiscos, carinho e brincadeiras. Essa abordagem visa mudar a percepção do animal em relação aos sons altos, tornando-os menos assustadores ao longo do tempo.
 
É importante ressaltar que, em casos mais severos de fobia de sons, pode ser necessário buscar a orientação de um médico veterinário para avaliar a necessidade de medicamentos ou terapias complementares. Cada animal é único, e alguns podem precisar de um suporte adicional para enfrentar o medo durante as Festas Juninas.
 
Em suma, apesar de as Festas Juninas serem um momento de alegria e celebração, também podem representar um desafio para os animais de estimação. Com essas medidas, podemos garantir que nossos amiguinhos de quatro patas também possam aproveitar, desfrutando de um período mais tranquilo e menos estressante. Afinal, eles fazem parte da nossa família e merecem todo o cuidado e carinho durante essas comemorações tão especiais.
 
*Dr. Pedro Mancini é CEO da DogPhones, startup que utiliza a tecnologia para desenvolver fones de ouvido para pets. Médico veterinário pela Universidade de Marília, é Mestre em oftalmologia pela USP.  
 
Sobre a DogPhones 
Especialista no desenvolvimento de fones de ouvido para pets, a DogPhones teve seus primeiros produtos ofertados em 2019. Criada pelo veterinário oftalmologista Pedro Mancini, a empresa levou cerca de três anos, contanto com todo o apoio da tecnologia, para estabelecer um produto ideal e que inibe até 90% de todo ruido externo. Nesse período, foram considerados a densidade da espuma, a estrutura e formato do plástico do casco e tantos outros fatores, tudo para chegar a um produto confortável e eficiente aos pets. Veja mais acessando Link  
  
Assessoria de imprensa da DogPhones: 
IDEIACOMM 
(11) 5111-8841 

Fernanda Vollstedt 
11 99710-6779
[email protected]
 
Keth Oliveira 
11 98318-1577 
[email protected] 
 
Juliana Garcia (MTB 63.694) 
11 95070-8903 
[email protected] 
 

 

 


Tags »
Notícias Relacionadas »
Quer anunciar e
posicionar melhor
sua marca?
Clique para
divulgar já!🤝
Atendimento
Fale conosco pelo WhatsApp agora!