04/07/2023 às 17h52min - Atualizada em 05/07/2023 às 00h00min

NONADA ZN | fragmento II: envoltórios reversíveis, ou além do que o horizonte circunda

uma continuidade do processo de habitação e criação na fábrica

SALA DA NOTÍCIA Silvia Balady

divulgação
fragmento II
uma continuidade do processo de habitação e criação na fábrica
NONADA ZN abre a segunda parte do processo de ocupação e criação das artistas Iah Bahia, Loren Minzú, Siwaju Lima no espaço da antiga fábrica de lingeries Marilan, na Penha, Rio de Janeiro. A exposição tem curadoria de Clarissa Diniz e é intitulada fragmento II: envoltórios reversíveis, ou além do que o horizonte circunda, propondo ser um desdobramento da mostra anterior, fragmento I: vento pórtico (abril-junho), sob a coordenação da mesma curadora.
As obras apresentadas são inéditas e foram integralmente produzidas na Fábrica, local onde as artistas instalaram seus ateliês desde março deste ano, experimentando um processo coletivo de convivência e trabalho criativo.
A exposição exibe uma mudança na abordagem na criação. Na definição da curadora, “No primeiro momento, trabalhamos com obras que concebidas como instrumentos de comunicação, com diversas formas de vida, transmitidas pelo ar, pelo vento, criando uma ideia de antena, entre outras coisas. Por sua vez, em fragmento II, investigamos como as obras de Iah Bahia, Loren Minzú e Siwaju Lima se aproximam de um vocabulário pontiagudo que as avizinha de ideias de arma ou armadilha, ao passo que também pensam estruturas que envolvem e protegem o corpo, lidando com ideias de armadura, proteção e feitiço”.
Alguns trabalhos abordam temas relacionados à armadura, defesa e contra-ataque, apresentando elementos pontiagudos e arame farpado, explorando a sensação de estar se defendendo de um outro corpo prestes a revidar. Como referências a armadilhas, uma instalação inédita de Loren Minzú suspende estacas oriundas da própria Fábrica e os buracos negros de Siwaju Lima, escavados no chão, propõem espacialidades misteriosas e potencialmente ameaçadoras. Por outro lado, Iah Bahia apresenta obras que dialogam com as geografias do corpo, produzindo envoltórios que funcionam como proteção e, ao mesmo tempo, desenho.
A exposição ocupa quatro espaços da Fábrica: a galeria, o galpão e os 2º e 3º andares do prédio central, onde as obras convivem com máquinas de costura e outros mobiliários industriais.
  • os artistas
Iah Bahia (1993 São Gonçalo, RJ) - Vive e trabalha no Rio de Janeiro. Iniciou sua formação em cursos livres na Escola de Artes Spectaculu e na Escola de Artes Visuais do Parque Lage (RJ). É formada no curso técnico em Design de Moda e, recentemente, ingressou em Artes Visuais-Escultura na Escola de Belas Artes da UFRJ (RJ). Em 2020, participou do programa de residência do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro e em 2022 participou da residência formativa Elã, no Galpão Bela Maré (RJ).

Loren Minzú (1999, São Gonçalo, RJ) - Vive e trabalha entre São Gonçalo e Rio de Janeiro. Graduando em Artes pela Universidade Federal Fluminense, passou por instituições como Casa do Povo, (SP) e Parque Lage, (RJ) — onde compôs a turma de Formação e Deformação (2021). Em 2022, foi residente no programa Elã, do Galpão Bela Maré, (RJ). Nas exposições, destacam-se Rebu, no Parque Lage, (RJ), em 2021, Raio a Raio, organizada pelo Solar dos Abacaxis no pilotis do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro (2022), De montanhas submarinas o fogo faz ilhas, na Pivô (SP) em colaboração com a Kadist (2022) e In the Skeleton of The Stars, no Institut für Auslandsbeziehungen, (Stuttgart, Alemanha), em 2023. Também participou de mostras audiovisuais no Cine Bijou, (SP), Centro Petrobras de Cinema, (Niteroi, RJ) e na Cinemateca Nacional Dominicana (Santo Domingo).

Siwaju Lima (1997 São Paulo, SP) - Vive e trabalha no Rio de Janeiro. Graduanda em Artes Visuais na Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), é artista do ateliê de escultura da EAV Parque Lage (RJ), do Programa Formação e Deformação, e da Escola Livre de Artes do Galpão Bela Maré (RJ). Entre as exposições coletivas que participou em 2022, destacam-se Arte como trabalho, no Museu da História e da Cultura Negra, Idolatrada salve! Salve! (RJ), na Fábrica Bhering, Olha geral, no Instituto de artes da UERJ (RJ), e Ecologias do bem-viver, no Galpão Bela Maré (RJ).

SERVIÇO
Exposição: fragmento II: envoltórios reversíveis, ou além do que o horizonte circunda
Artistas: Iah Bahia, Loren Minzú, Siwaju Lima
Curadoria: Clarissa Diniz
Abertura: 08 de julho - sábado - das 11 às 17hs
Período: de 08 de julho a 12 de agosto de 2023
Local: NONADA ZN - @nonada_nada
Endereço: Rua Conde de Agrolongo, 677 - Penha, RJ 
Dias e Horários de funcionamento: quinta e sexta, das 12h às 17h || sábado, das 11h às 15h
 


Tags »
Notícias Relacionadas »
Quer anunciar e
posicionar melhor
sua marca?
Clique para
divulgar já!🤝
Atendimento
Fale conosco pelo WhatsApp agora!