06/07/2023 às 10h01min - Atualizada em 06/07/2023 às 10h01min

Polícia Civil de São Roque prende dois homens por homicídio qualificado e tortura

De acordo com a Polícia Civil, a mulher cumpria pena por roubo em regime semiaberto e estava com saída temporária

São Roque, 6 de julho de 2023 - A Polícia Civil de São Roque anunciou a prisão de dois homens acusados de envolvimento no brutal assassinato de uma mulher de 29 anos ocorrido no dia 13 de junho. Os suspeitos, identificados como um guarda civil de Araçariguama de 41 anos e seu comparsa de 36 anos, foram capturados após intensas investigações.

De acordo com as informações fornecidas pela polícia, a vítima estava na companhia de familiares quando os dois homens invadiram sua residência. Testemunhas relataram que um dos agressores armados posicionou-se na porta, enquanto o outro desferia socos e chutes violentos contra a mulher. A gravidade do ataque tornou-se ainda mais chocante, uma vez que uma criança, filha de uma das testemunhas, presenciou a cena de violência. As testemunhas também afirmaram que o indivíduo armado impediu qualquer intervenção de terceiros e, em determinado momento, entregou a arma ao seu cúmplice, que disparou contra a vítima, ameaçando também os presentes.


A vítima recebeu socorro imediato após ser encontrada inconsciente e em parada cardiorrespiratória, porém, infelizmente, não resistiu aos ferimentos e faleceu ao chegar ao pronto-socorro da cidade. Segundo a Polícia Civil, a mulher estava cumprindo pena em regime semiaberto por roubo e havia sido liberada temporariamente do sistema prisional no dia do homicídio.

Após a obtenção de provas e evidências consistentes, a Polícia Civil solicitou a prisão temporária dos acusados, bem como mandados de busca e apreensão em suas respectivas residências. Em 15 de junho, uma equipe de investigadores obteve sucesso ao capturar um dos suspeitos. Durante a busca na casa do guarda civil, foram encontradas várias munições de diferentes calibres, como 380, 38 e 357, além de um coldre. No entanto, o guarda civil continuava foragido na época.

As testemunhas revelaram que o guarda municipal acusava a vítima de ter roubado um objeto de sua residência aproximadamente cinco anos atrás e estava presente naquele momento para cobrar uma dívida. O delegado Acácio Aparecido Leite destacou a motivação incomum e extrema para um crime dessa natureza, descrevendo-o como um ato bárbaro. "Temos aqui a participação de ambos em um crime hediondo, com uma motivação extremamente fora do comum para um crime dessa gravidade. É importante ressaltar que eles foram identificados e estão sob custódia, à disposição da Justiça", declarou o delegado.

Os dois suspeitos foram indiciados por homicídio qualificado por motivo torpe, tortura e meio cruel, bem como por terem impossibilitado a defesa da vítima. Ambos foram encaminhados preventivamente à cadeia pública de Capão Bonito, onde aguardarão as decisões judiciais pertinentes ao caso.


Tags »
Notícias Relacionadas »
Quer anunciar e
posicionar melhor
sua marca?
Clique para
divulgar já!🤝
Atendimento
Fale conosco pelo WhatsApp agora!