07/07/2023 às 11h53min - Atualizada em 10/07/2023 às 00h01min

Especialista comenta problema enfrentado por Stênio Garcia e praticamente descarta harmonização como causadora

Ator foi internado com septicemia aguda no último sábado, dia 1º de julho, dias após passar por um processo de harmonização facial

SALA DA NOTÍCIA Eduardo Betinardi

Arquivo pessoal
Desde o último sábado, dia 1º de julho, tem se falado muito sobre a internação do ator Stênio Garcia, causada por uma septicemia aguda, espécie de infecção generalizada no sangue acarretada por uma bactéria, vírus ou fungo. No caso do ator, a origem foi uma bactéria. Stênio foi internado com dores agudas nas pernas e quadril em um hospital do Rio de Janeiro, porém está consciente e respira sem auxílio de aparelhos. A septicemia costuma acometer crianças, jovens ou pacientes com alguma comorbidade.

A infecção do ex-ator global, de 91 anos, foi prontamente associada pela mídia à harmonização facial realizada por ele há aproximadamente 1 mês. O procedimento estético foi inclusive duramente criticado nas redes sociais, já que o ator surgiu com uma fisionomia bem diferente da que o público está acostumado. Contudo, isso se deve ao fato do tratamento ser recente, e necessitar de um período para desinchar e atingir seu resultado final. "Sinto que as minhas expressões ficaram mais leves, e até melhorou na articulação da fala", elogiou o ator.


Sobre a relação da septicemia e harmonização, Luise Albuquerque, dentista especialista em harmonização orofacial, explica: “Qualquer infecção, por mais simples que seja, quando não bem tratada pode levar a um quadro de sepse. Contudo, procedimentos pouco invasivos como harmonizações faciais têm um baixíssimo índice de incidência de infecções, muito menor do que em intervenções cirúrgicas”.

No entanto, Luise também salienta a importância do profissional se atentar a alguns pontos na hora da realização de um procedimento em consultório, diminuindo os riscos de problemas na recuperação do paciente. “É importante a descontaminação do local onde o procedimento será feito, assim como dos instrumentos utilizados. Agulhas e outros materiais devem ser sempre descartáveis e estéreis, eliminando qualquer risco à saúde”, detalha a especialista. A orientação correta em relação aos cuidados no pós tratamento também deve ser repassada cuidadosamente aos pacientes.

“É de suma importância que também se realize uma anamnese do estado de saúde do paciente, prevenindo, e tratando previamente qualquer infecção quando necessária. Até casos simples como sinusites precisam ser eliminados antes da realização de qualquer processo”, finaliza Luise.

Hoje, cada vez mais homens estão em busca de procedimentos estéticos minimamente invasivos para atenuar os efeitos da idade, como a queda de tecidos e perda da elasticidade, e também para ressaltar características da face, deixando-a mais harmônica. Quando realizados por profissionais capacitados, os procedimentos são 100% seguros e possuem um resultado muito satisfatório.
 


Notícias Relacionadas »
Quer anunciar e
posicionar melhor
sua marca?
Clique para
divulgar já!🤝
Atendimento
Fale conosco pelo WhatsApp agora!