10/07/2023 às 18h57min - Atualizada em 11/07/2023 às 12h01min

Teatro Arthur Azevedo

Peça sobre o conflito de Israel e palestinos

Redação

Tita Couto

Inédito no Brasil, O Mar, do uruguaio Federico Roca, estreia dia 14 de julho no Teatro Arthur Azevedo

Espetáculo dirigido por Fernando Nitsch propõe reflexão sobre a paz e a possível união entre pessoas que vivem em lados opostos de uma guerra

 

"O Mar é um chamado à paz, um chamado ao amor, um chamado a reconhecer que mesmo nos contextos mais difíceis, sempre há muito mais o que nos une do que o que nos separa" – Federico Roca

O que move a humanidade? Onde menos se espera, em meio ao caos e a barbárie, será que é possível encontrar uma ponta de esperança, um resquício de luz que nos indicará um caminho a seguir? Questões como essas são o ponto de partida de O Mar, do dramaturgo uruguaio Federico Roca, que estreia pela primeira vez no Brasil, sob a direção de Fernando Nitsch. 

Estrelado por Bete Dorgam, Laura La Padula e Yael Pecarovich, o espetáculo cumpre temporada na sala multiuso do Teatro Arthur Azevedo, entre os dias 14 de julho e 6 de agosto, com apresentações às sextas e aos sábados, às 20h, e aos domingos, às 18h.

A peça “O mar” de Federico Roca nos coloca diante do conflito entre Israel e palestinos através do olhar feminino. As sutilezas nos gestos e palavras de três mulheres pairam sobre um território em disputa, um espaço fragmentado e controlado rigidamente.

De forma poética, a peça apresenta uma perspectiva de diálogo entre mulheres que estão em lados opostos no conflito. As personagens convidam o público a pensar sobre o quanto o ser humano tem dentro de si a força necessária para não sucumbir diante do ódio e da intolerância.

Na trama, as palestinas Adila e sua neta Farida chegam ao escritório da advogada israelense Dania, que defende mulheres israelenses presas por levarem palestinas para conhecer o mar. A avó tem um pedido: sua neta quer conhecer o mar. Um acontecimento inesperado obriga as três permanecerem juntas e a descobrirem possibilidades de relação.

Segundo Roca, O Mar é uma homenagem a essas mulheres e à história das tradições de um lado e do outro, tradições que mais aproximam do que afastam essas culturas.

A montagem brasileira tem direção de movimento de Marina Caron, direção musical de Sonia Goussinsky, figurinos de Daniel Infantini, cenografia de Márcio Macena e iluminação de Wagner Pinto.

A realização do espetáculo foi possível graças a um projeto contemplado pelo edital ProAC 01/2022 para produção de espetáculo inédito.

Sinopse

Na trama, as palestinas Adila e sua neta Farida chegam ao escritório da advogada israelense Dania, que defende mulheres israelenses presas por levarem palestinas para conhecer o mar. A avó tem um pedido: sua neta quer conhecer o mar. Um acontecimento inesperado obriga as três a permanecerem juntas e a descobrirem possibilidades de relação.

Ficha técnica
Texto: Federico Roca
Direção: Fernando Nitsch
Assistente de Direção: Tita Couto
Elenco: Bete Dorgam, Laura La Padula e Yael Pecarovich
Direção de movimento: Marina Caron
Cenografia: Marcio Macena
Figurinos: Daniel Infantini
Iluminação: Wagner Pinto
Direção musical e Trilha Original: Sonia Goussinsky
Produção: Adryela Rodrigues | Sendero Cultural
Designer gráfico: Yuri de Francco

Serviço
O Mar, de Federico Roca
Temporada: 14 de julho a 6 de agosto, às sextas e aos sábados, às 20h, e aos domingos, às 18h*
*Uma sessão extra (gratuita) com tradução em LIBRAS e audiodescrição acontece no dia 4/8, às 16h

Teatro Arthur Azevedo (Sala Multiuso) – Av. Paes de Barros, 955, Alto da Mooca
Ingressos: R$20,00 (inteira) e R$10,00 (meia-entrada)
Venda online pelo Sympla e 1h antes na bilheteria
Classificação:12 anos
Duração:  70 minutos
Capacidade: 60 lugares
Acessibilidade: teatro acessível para cadeirantes e pessoas com mobilidade reduzida. 

 


 


Notícias Relacionadas »
Quer anunciar e
posicionar melhor
sua marca?
Clique para
divulgar já!🤝
Atendimento
Fale conosco pelo WhatsApp agora!