20/10/2023 às 10h06min - Atualizada em 21/10/2023 às 00h02min

Dia Mundial de Combate à Osteoporose: doença atinge 10 milhões de brasileiros

Especialista alerta sobre a ausência de sintomas, além de orientar sobre tratamentos e prevenção

Camila Crepaldi
Divulgação


A osteoporose é uma doença silenciosa, não apresenta manifestações clínicas específicas até que ocorra a primeira fratura, sendo mais comum em mulheres acima dos 45 anos. Segundo a Fundação Internacional de Osteoporose (IOF), pelo menos, 10 milhões de brasileiros sofrem com essa patologia. Praticamente um terço das mulheres com mais de 65 anos e 15% dos homens na mesma faixa etária.
“A patologia faz com que os ossos se tornem mais porosos e percam a densidade, resultando em ossos que se quebram com mais facilidade, principalmente na coluna vertebral e quadril”, explica o professor de Medicina da Faculdade Pitágoras, médico ortopedista e traumatologista, Antônio Luiz Almeida Góis.
Além do sexo e da idade, existem outros fatores de risco para o desenvolvimento da osteoporose. Um dos mais evidentes é a deficiência de cálcio, provocada por dieta pobre desse mineral ou por alguma síndrome de má absorção - doença celíaca e inflamação intestinal, por exemplo.
Como a doença não apresenta sinais claros, o médico inicia a investigação levando em conta dados como idade, peso, altura, histórico de fraturas na família e hábitos como o consumo cigarro e bebida alcoólica. A densitometria óssea é o exame de referência para o diagnóstico da osteoporose, feito por um aparelho de raio X. O teste, em geral, é solicitado a partir dos 45 anos, para as mulheres, e dos 65 anos, para os homens.
O médico explica ainda a importância das medidas preventivas. “O sucesso do tratamento está inteiramente ligado às práticas adotadas, como a de atividade física e o uso de medicamentos, recomendado por um médico, que auxiliam a reduzir a perda óssea e prevenir fraturas mais graves”, destaca o especialista.
Para pessoas que sofrem com a osteoporose, algumas recomendações são importantes, a fim de evitar fraturas: prevenir quedas; seguir corretamente o uso dos medicamentos, conforme a prescrição médica; manter o acompanhamento médico regular; seguir as orientações de dieta; evitar hábitos como tabagismo e consumo de bebidas alcoólicas.
Como prevenção à doença, as medidas mais indicadas são:
- Aumentar a ingestão de cálcio através do consumo de leite e de seus derivados;
- Expor-se ao sol, pois ajuda a manter o nível adequado de vitamina D no organismo;
- Praticar atividades físicas regularmente, para fortalecer os músculos e melhorar o equilíbrio, evitando quedas;
- Evitar o consumo de álcool e tabaco;
- Evitar o consumo excessivo de sal.


Camila Crepaldi 
[email protected]
(11) 99577-9020
 

Este conteúdo foi distribuído pela plataforma SALA DA NOTÍCIA e elaborado/criado pelo Assessor(a):
U | U
U

Notícias Relacionadas »
Quer anunciar e
posicionar melhor
sua marca?
Clique para
divulgar já!🤝
Atendimento
Fale conosco pelo WhatsApp agora!