19/12/2023 às 10h00min - Atualizada em 20/12/2023 às 00h01min

“Blockbuster”: curta nacional assinado por diretor mineiro concorre a festival pré-qualificatório do Oscar

Projeto independente, gravado em Belo Horizonte, foi indicado na categoria “Curtas Narrativos” do “Slamdance Film Festival” 2024.

Redação.
(Crédito: João H Couto)


Blockbuster” traz aos espectadores uma visão diferente sobre a direção e produção de um filme. Com diversos efeitos especiais e com a narrativa de um diretor de cinema que decide expor sua arte de forma caótica, misturando os gêneros e trazendo uma comédia sombria, o filme conta com direção e roteiro assinados por Rafael Toledo e é um dos indicados à categoria “Curtas Narrativos” do Slamdance Film Festival, festival de cinema independente que ocorre anualmente em Park City, Utah, nos Estados Unidos.

A ideia principal do curta é mostrar ao público o que a busca pela beleza pode levar para as telas. No roteiro, um cineasta decide explodir prédios para mostrar até que ponto o poder de “simplesmente destruir” é belo. “Escolhemos o nome não por um mero acaso, ou estética. Nós traduzimos para o português, de forma literal, ‘Explodir quarteirões’ e mostramos a experiência de que o personagem principal, Abel, tem em retratar o poder de tudo ir aos ares por livre vontade de ‘simplesmente explodir’ algo”, explica Rafael Toledo. Outra alusão, veio do conceito de filmes destinados ao grande público, que possam surpreender ainda mais os seus espectadores

A equipe de Rafael quis levar ao público uma experiência diferente. Para esta produção, utilizaram não somente recursos digitais, como efeitos especiais, como também muitos dos efeitos práticos, “Estudamos diversas formas de criar cenas, queríamos surpreender o espectador. Colocamos a mão na massa para ver como os objetos poderiam explodir, quais as consequências destas ações. Explodimos uma lata de forma real, na sala de casa, e refizemos a cena várias e várias vezes, até alcançarmos o nosso objetivo”.  

Sendo um filme produzido de forma totalmente independente, mas pensado de forma grandiosa, eles esperaram um ano para finalizar na pós-produção. Foram meses de espera tomando todos os cuidados na busca de profissionais que pudessem trazer as melhores explosões e cenas. O resultado veio da Golden Hour VFX, uma equipe indiana que eles conheceram pela internet, “Entramos em contato com uma equipe de efeitos especiais da Índia. Conhecemos eles e gostamos do trabalho, foi uma experiência totalmente diferente, mas valeu muito a pena. Conseguimos criar algo coletivamente, mesmo à distância, e ficamos felizes com o resultado”.

Rafael também explica que um dos grandes pontos do filme foi a escolha do elenco. O ator principal, Luiz Gomide Walther, encarnou o personagem e deu tudo de si para o papel. “Ele é um ex-bailarino cuja carreira começou no teatro, é fluente em 5 idiomas diferentes e isso nos deu uma abertura para a personificação do Abel. Um ator inteligentíssimo, com trabalho corporal incrível. Ele nos surpreendeu positivamente ao se encaixar tão bem no personagem, conseguindo balancear uma pessoa sombria e bem humorada. Um ótimo profissional”. 

Uma miscelânea de países e culturas é um dos fatores que pode ter levado “Blockbuster” para o Slamdance Film Festival. Com cenas gravadas em Belo Horizonte, Minas Gerais, e efeitos especiais na Índia, sua trilha sonora original foi produzida diretamente de solo canadense pelo músico Greg Andersen, com apoio do design de som brasileiro Henrique Andrade e editadas pelo estúdio de som Sound Shepherds. “Tivemos um intercâmbio cultural neste projeto, foram várias mãos e cabeças, em vários países, acreditando no nosso filme. Acredito que isso tenha dado mais força e energia para chegarmos aonde estamos!”.

Rafael Toledo é natural de Belo Horizonte. Estudou publicidade, mas sempre soube que seu destino era o cinema. Começou no teatro, em um curso técnico, e se aperfeiçoou para ficar atrás das câmeras comandando. Ele diz que vê o mercado cinematográfico mineiro cada vez mais influente, ganhando espaço e oportunidades para atores e diretores, não só dentro do cenário nacional como também internacional. “Além de mim, também temos outros profissionais de BH, como Lucas Guerra e Julio Folha, que assinam a fotografia do filme”, conta o diretor.

“Estar concorrendo ao prêmio de Curtas Narrativos do Slamdance é algo mágico para nós! É a validação de que o nosso trabalho está sendo feito da melhor forma possível. Ficamos extremamente felizes em poder estar em um local em que outros diretores, dos quais me inspiro, já estiveram. Meu sonho é trabalhar com grandes produções, assim como eles, podendo levar ainda mais entretenimento para o público e o nome de um Brasileiro para as grandes telas”, conta. 

O Slamdance Film Festival está em sua 30ª edição e já abriu espaço para grandes nomes do cinema mundial, como Christopher Nolan; Lena Dunham, de Girls; e Ari Aster, de Hereditário. É um dos festivais mais significativos do cenário, pois além de abrir os olhos do mercado para os projetos independentes, ainda é um dos pré-qualificatórios para o Oscar. Ao final, os vencedores ainda ganham uma bolsa de estudos com The Russo Brothers, diretores de Vingadores: Ultimato. 

Na edição de 2024, o festival acontece de forma presencial dos dias 19 a 25 de janeiro. Ainda não há previsão de exibição de “Blockbuster” para o público geral, mas quem tiver interesse pode acompanhar o festival de forma remota, dos dias 22 a 28 de janeiro e assistir em primeira mão ao filme.


Este conteúdo foi distribuído pela plataforma SALA DA NOTÍCIA e elaborado/criado pelo Assessor(a):
U | U
U

Notícias Relacionadas »
Quer anunciar e
posicionar melhor
sua marca?
Clique para
divulgar já!🤝
Atendimento
Fale conosco pelo WhatsApp agora!